arquivos do blog

me sigam no instagram

Instagram
Copyright © 2012 Ufologia News. Tecnologia do Blogger.

seguidores

Na sexta-feira em Foz do Iguaçu aconteceram algumas das mais importantes apresentações do evento
Foto: Cartaz do evento
Da Revista UFO


O dia começou com a palestra de Ataíde Ferreira Neto, psicólogo, conferencista, escritor e presidente da Associação Mato-Grossense de Pesquisas Ufológicas e Psíquicas (AMPUP). Durante sua apresentação, intitulada O Impacto da Presença Extraterrestre, Ataíde levantou as mais diversas características da arqueologia brasileira, analisando-as sob a ótica ufológica, mostrando que a cultura indígena no Brasil contém registros contundentes do Fenômeno UFO.

A segunda conferência do dia foi do português Luis Vieira de Matos, renomado pesquisador que tem em seu histórico uma rica investigação da casuística na África, em especial as ocorrências entre as etnias mais isoladas. Sob a temática O que os UFOs Significam Para Nós?, Matos discorreu sobre a cronologia ufológica em nosso planeta datada desde antes do surgimento do homem. Apresentou indícios como um fóssil de pegadas encontrado em Utah, datando de no mínimo 250 milhões de anos, até fotos e vídeos mais atuais de avistamentos de UFOs.


Em seguida subiu ao palco Thiago Ticchetti, ufólogo e conferencista, autor do livro Quedas de UFOs e de vários artigos e entrevistas para a Revista UFO. Sob o assunto da Tipologia dos Alienígenas, apresentou diferentes descrições obtidas em diversos casos ao redor do mundo, mostrando como a partir destes podemos classificar algumas das espécies mais comuns visitantes. Thiago as dividiu em quatro classes: humanoide, animalia, robótica e exótica. Na classe de humanoide há seres com características semelhantes aos humanos e entre os mais comuns estão os Greys, pequenos seres de pele cinza, de cabeça grande e calva, muito comuns em seriados e filmes. Na classe animalia existem subdivisões como mamíferos, insectoides, anfíbios e aviários, sendo os mais comumente descritos os reptilianos, por vezes chamados de homens-lagarto, com aproximadamente 1,80 metros, apresentando pele verde e membranas nos pés e mãos.

A classe robótica tem aspecto metálico e pelo fato de se comunicarem entre si, conforme descrição de testemunhas, são também considerados uma forma de vida. O último tipo abordado por Ticchetti foi o exótico, classe composta por seres físicos que não apresentam atributos comuns às outras. Por exemplo, um dos seres relatados foi descrito como tendo forma de geleia, cerca de 90 centímetros e exalando mau cheiro. O conferencista conclui dizendo: “Há uma diversidade enorme de raças que visitam a Terra e ainda não temos conhecimento de todas elas, nem mesmo suas intenções”. Thiago também apresentou seu novo livro intitulado Arquivo UFO: Casos Ufológicos, que será lançado em breve pela Biblioteca UFO.

Ataíde, Luis, Thiago
Foto: Revista UFO

A quarta palestra do dia foi a do chileno Rodrigo Fuenzalida, sociólogo e presidente do Agrupamento de Investigações Ovniológicas Nacionais (AION) e representante da Mutual UFO Network (MUFON) no Chile, além de correspondente internacional da Revista UFO. Intitulada Os UFOs e os Fenômenos da Consciência, a conferência abordou casos de diversas naturezas ocorridos dentro do território chileno. Fuenzalida apresentou estudiosos que falam do tema Ufologia e consciência, assim como especialistas em casos parapsíquicos. Ele apontou as principais características que determinam se um contato é de caráter psíquico ou não. Além disso, relatou que muitas aparições ufológicas coincidem com movimentos de placas tectônicas que, de alguma maneira, podem liberar uma maior concentração de energia eletromagnética.

A Avançada Ciência e Espiritualidade em ETs que Atuaram no Brasil Central foi o tema da conferência apresentada pelo general Paulo Yog Uchôa. Filho e seguidor do também general e maior pioneiro da Ufologia Brasileira, Alfredo Moacyr de Mendonça Uchôa, o conferencista abordou as experiências e relatos de seu pai, descrevendo casos em que a ciência alienígena surpreendeu os mais diversos estudiosos e especialistas. Um dos casos mencionados foi o encontro de seu pai com Yogarin, uma entidade posteriormente identificada como sendo também Mestre Morya, que orientou o general Alfredo a divulgar seus conhecimentos acerca dos fenômenos que vivenciava, assim como suas experiências dentro da Parapsicologia e do conceito de Hiperespaço.

Fuenzalida, Uchoa
Foto: Revista UFO

Logo em seguida subiu ao palco o peruano Anthony Choy, jornalista investigativo, investigador do órgão ufológico oficial da Força Aérea do Peru (FAP) e com participações em documentários para os canais History Channel e Discovery Channel, sendo também correspondente internacional da Revista UFO. Sob a temática Multidimencionalidade e Poder Político na Compreensão da Realidade Extraterrestre, Choy abriu sua palestra afirmando que três quartos da população mundial já tiveram experiências ufológicas ou paranormais, o que significa que esta realidade está mais presente do que se imagina, porém o poder político dos países, principalmente os de maior influência mundial, recorrem a estratégias diversas para abafar o interesse no Fenômeno UFO.

Logo se apresentou o coeditor da Revista UFO Francisco Pires de Campos. Na palestra intitulada Analisando a Casuística Ufológica do Interior de São Paulo ele destacou casos ufológicos pesquisados pela FAB no interior desse estado. Entre estes estão o caso João de Freitas em Ilhabela (1956), caso explosão de UFO em Ubatuba (1957), caso Tonídio Pereira em Lins (1968), caso Thiago Machado em Pirassununga (1969), caso fazenda Bela Aliança em Pirassununga (1969), caso TAM 573 (1989), a noite dos UFOs em São José dos Campos (1986), entre outros. Posteriormente foram apresentados os casos de avistamentos em Cuesta de Botucatu, em que o palestrante lança uma teoria explicando que tais eventos ocorrem devido à quantidade de linhas de alta tensão, pois há uma grande concentração de energia mineral, energia telúrica e eletromagnética que podem ser medidas em toda aquela região.

Pires de Campos e Choy
Foto: Revista UFO

A penúltima palestra do dia foi do francês Christian Marchal, diretor do Escritório Nacional de Estudos e Pesquisas Aeroespaciais da França. A conferência, intitulada Dossiê Cometa: O Relatório Francês sobre os UFOs, trouxe informações sobre esse documento, publicado na França em 1999, traduzido para diversos idiomas e publicado com exclusividade no Brasil pela Biblioteca UFO. Marchal explicou que o Fenômeno UFO é muito difícil de ser estudado já que se trata de trabalho ao ar livre e que inicialmente o tinha como um problema científico a ser descoberto. Ele classificou os casos como Fenômeno Aéreo Não Compreendido (PAN), divididos em quatro estágios diferentes: A, B, C e D. O estágio A compreende fenômenos naturais como planetas e D fenômenos sem nenhum explicação científica nem astronômica. A partir disso Marchal afirma: “A conclusão científica óbvia e de que o Fenômeno UFO é real”. Finalmente o palestrante lançou a teoria de que os visitantes possam ser não somente de outros planetas, mas também seres terrestres pertencentes a antigas civilizações que se perderam há milhares de anos, e o objetivo das visitas seria evitar uma nova autodestruição da humanidade.

Para o fechamento do dia foi apresentada a palestra do ativista pela liberdade de informação ufológica Stephen Bassett, um dos criadores da Exopolítica, o movimento que pretende dar tratamento político à questão ufológica. Sob a temática Liberação de Informações e uma Conferência nas Nações Unidas, Bassett falou sobre a situação política norte-americana, apresentando as medidas a serem tomadas pela Ufologia na tentativa de obter o desacobertamento dos fenômenos ufológicos por parte do governo estadunidense.

Marchal e Bassett
Foto: Revista UFO

No início do terceiro dia do V Fórum Mundial de Ufologia subiu ao palco o conferencista Wallacy Albino, presidente do Grupo de Estudos Ufológicos da Baixada Santista (GEUBS), e conselheiro especial da Revista UFO. Na apresentação intitulada Deuses Extraterrestres Colonizaram Nosso Planeta?, Wallacy procurou responder essa questão abordando diversas evidências de contatos registrados ao longo do tempo em diferentes civilizações, os estudando por meio da Ufoarqueologia.

O segundo convidado foi o norte americano Donald Schmitt, um dos maiores especialistas no caso Roswell que, em sua palestra apresentou um enfoque detalhado e minucioso sobre as mudanças na visão do mundo, e também do governo dos Estados Unidos, após o incidente ocorrido no Novo México. Com o título Como a Queda de um UFO em Roswell Mudou Nossa Visão do Mundo, Schmitt apresentou uma nova abordagem do clássico caso discorrendo sobre declarações dadas pelos militares e pelo próprio governo desmentindo tais acontecimentos.

Donald Schmitt em sua apresentação
Foto: Revista UFO

Após uma breve pausa a conferência seguinte foi de Alcione Giacomitti. Sob a temática Ufologia, Ciência e Religião: O Que Nós Não Estamos Vendo?, ele trouxe a tona um assunto polêmico relacionando o Fenômeno UFO com Ciência e Religião. Mencionou várias falas de Jacques Vallée, utilizadas como referência para afirmações sobre as vertentes ufológicas, e também alertou para que todos tomem muito cuidado com o caráter das abduções dizendo que as reais intenções destes sequestros são obscuras ao nosso entendimento, afirmando: “A face que o fenômeno quer mostrar talvez não seja a real face destes acontecimentos”.

A conferência realizada por Marco Aurélio de Seixas teve como eixo central Agenda Extraterrestre: Realidade ou Ilusão?. Ao explorar o tema o palestrante enfatizou a questão da realidade ufológica destacando cinco diferentes frentes de indagações, sendo estas: “Os discos voadores existem?”, “Representam uma ameaça?”, “O que ou quem são?”, “De onde vêm?” e “O que pretendem?”. Utilizando estes tópicos como diretrizes a conferência levantou perguntas que todos os interessados em Ufologia deveriam fazer, pois segundo Marco ajudam a validar a temática e a demonstrar seriedade ao tratar do assunto.

Em seguida subiu ao palco o conferencista argentino Carlos Ferguson. Sob o tema Mensagens de Seres Extraterrestres Através da Estatística mostrou como colocar investigações ufológicas dentro de estatísticas para controle e conclusão, destacando a importância do trabalho de compilação de dados, que podem ser ordenados com critérios de qualificação, projetados cartograficamente e ser submetidos a um tratamento estatístico. Sua metodologia permitiu a observação de um histórico rico em informações sobre avistamentos na Argentina, mostrando desde os meses de picos de observações, sendo estes junho e julho, até tipologias destacadas de seres observados. Os dados compilados de forma estatística possibilitam uma análise de três fatores muito importantes: a estranheza do fenômeno percebido, a credibilidade da testemunha e a fonte de informação sobre o fato.

Carlos Ferguson e o estudo estatístico de casos
Foto: Revista UFO

Fernando Ramalho foi chamado ao palco para palestrar sobre os resultados da Carta de Foz do Iguaçu do ano passado. Nesta carta a comissão de ufólogos e a Revista UFO pediam a abertura de documentos oficiais das Forças Armadas Brasileiras em relação a dois casos específicos: a Operação Prato e a Noite Oficial dos UFOs, e no I UFOZ 2012 foram recolhidas cerca de 400 assinaturas. Em abril deste ano o Ministério da Defesa convocou representantes das Forças Armadas e da Comissão Brasileira de Ufólogos para uma reunião para discutir essa abertura. Boa parte dos documentos solicitados hoje são públicos e disponíveis para consulta no Arquivo Nacional em Brasília. Este ano o objetivo é mais ambicioso, pedindo a abertura de todos os arquivos secretos de Marinha, Aeronáutica e o Exército, descrevendo todos os casos registrados no território brasileiro.

Fernando Ramalho em sua apresentação
Foto: Revista UFO

Subiu ao palco em seguida Nick Pope, que em sua palestra intitulada Implicações Práticas de Recebermos Mensagens de Civilizações Extraterrestres mostrou a relação entre as teorias científicas e a mídia, além dos esforços para acobertar casos ufológicos. A partir destes fatores o conferencista afirmou que a real importância está em compreender as mensagens que recebemos: “Se aparece uma mensagem que o governo não entende, qual interesse haveria de expor essa mensagem ao público? O que diriam os governantes? ‘Recebemos uma mensagem mas não entendemos o que significa’, jamais fariam isso, precisariam decodifica-la primeiro”. Pope afirmou que não é justificável, mas que há razão para os governos esconderem tais informações. Ele lançou ainda três perguntas que julga fundamentais: Se recebêssemos uma mensagem, deveríamos responder? Se sim, quem deveria responde-la representando a humanidade? O que deveríamos dizer nessa resposta?.

A. J. Gevaerd e Tony Inajar se apresentaram a seguir trazendo aspectos importantes sobre o caso dos dois agroglifos de Ipuaçu, cidade do oeste de Santa Catarina, surgidos em 02 de novembro último. Gevaerd contou que o fenômeno vem acontecendo desde 2008 na mesma região com características impressionantes. Foi exibido um vídeo produzido pela Revista UFO com imagens aéreas dos círculos feitos este ano. Logo após Tony Inajar, perito da Criminalística do Paraná, exibiu o laudo da perícia efetuada no local. Alguns aspectos importantes, como a diferença entre agroglifos verdadeiros e falsos, foram evidenciados para justificar os motivos pelos quais os dois pesquisadores determinaram a autenticidade dos agroglifos. Tornou-se evidente que os agroglifos de Ipuaçu não são produzidos por humanos, sendo sua origem possivelmente extraterrestre. Uma das características mais importantes foi a presença de alto nível de magnetismo no interior dos círculos e a maneira como o trigo foi dobrado, mantendo a planta ainda viva. Tony afirmou: “Não há como deitar o trigo de maneira tão uniforme, sem agredi-lo ou até mata-lo, e mesmo que pudesse ser feito o magnetismo dos agroglifos é a prova irrefutável que estamos diante de um verdadeiro fenômeno alienígena”.

Fechando a programação Jaime Maussán brindou o numeroso público em sua palestra com diversos vídeos que compõem seu acervo de registros amadores. Também falou de sua investigação do caso Roswell, que contou com a participação do especialista no assunto e também conferencista do II UFOZ 2013 Donald Schmitt. Esse trabalho encontrou algumas evidências do ocorrido no Novo México, mesmo depois de transcorridos tantos anos. Outro registro mostrado por Maussán foi de agroglifos, em um vasto grupo de imagens documentadas e seus supostos significados, dando sequência assunto debatido anteriormente. O sábado foi encerrado com o jantar de confraternização que contou com a presença da maior parte dos inscritos no fórum. Os participantes apreciaram um menu especialmente elaborado pelo chefe do Hotel Golden Tulip, e o jantar contou ainda com a pesquisadora e cantora Margarete Áquila, que interpretou sucessos nacionais e internacionais.

Resumo do último dia do V Fórum Mundial de Ufologia

V Fórum Mundial de Ufologia foi encerrado com importantes palestras e a leitura da Carta de Foz do Iguaçu 2013

O último dia do V Fórum Mundial de Ufologia começou com a conferência de Edison Boaventura Júnior, fundador e presidente do Grupo Ufológico do Guarujá (GUG). Com participação em inúmeros casos importantes, incluindo o Caso Varginha, atualmente desenvolve um levantamento da atuação de militares brasileiros em pesquisas ufológicas que abordou em sua palestra, intitulada A Pesquisa Ufológica Oficial dos Militares Brasileiros. Vários casos de segundo e terceiro graus investigados pelos militares no Brasil foram mencionados, incluindo a Operação Prato e o Caso Lins.

A seguir A. J. Gevaerd chamou Fernando de Aragão Ramalho, Thiago Ticchetti, Antonio Inajar Kurowski, Francisco Campos e Wilson Picler para a leitura da Carta de Foz do Iguaçu 2013. O documento apresenta a demanda da Ufologia Brasileira e Mundial para que a questão quanto aos UFOs seja levada pelo governo da presidente Dilma Rousseff para ser oficialmente debatido na ONU, requerendo ainda o compromisso por todos os países do mundo de permitir à população acesso direto aos arquivos que contém informações relativas ao Fenômeno UFO.

Formação da mesa para a leitura da Carta de Foz do Iguaçu 2013
Foto: Revista UFO

A seguir Carlos Odone Nunes apresentou sua conferência, O Fenômeno UFO: Indução a uma Preparação Holística para o Contato, defendendo que Ciência e Espiritualidade podem andar juntas. Ele alertou para aspectos dos contatos, como por exemplo a busca por nossas origens e também o impacto energético, emocional, mental, espiritual e de consciência que estas comunicações podem acarretar. Segundo Carlos a humanidade precisa adotar certos comportamentos para se preparar para o contato, como a eliminação da descrença e do ceticismo, assim como o temor pelo desconhecido. Ao final afirmou que entre os objetivos de nossa civilização devem ser zelar pela Terra, pela ecologia e pelo nosso corpo, deixando o ego de lado para que se alcance a iluminação.

Com o tema A Física das Civilizações: O Que nos Distingue dos Extraterrestres, Antônio Inajar Kurowski começou fazendo um breve histórico desde o princípio do universo com o Big Bang até os dias atuais. Passando ao aspecto ufológico afirmou existirem registros de 57 diferentes raças alienígenas, entre as quais grays, reptilianos e arianos. Inajar questionou o fato de ainda não ter ocorrido um contato oficial, especulando que talvez os extraterrestres não queiram o contato, e diante da falta de permissão com que atuam em nosso planeta, aparentemente os tipos de alienígenas que estão nos estudando podem estar procedendo sem nenhum respeito ou ética pela humanidade.

A penúltima palestra do II UFOZ 2013 foi de Mônica Medeiros. Ela falou sobre o livro Projeto Contato, lançado pela Biblioteca UFO escrito em parceria com Margarete Áquila. Mônica defende que somos imaturos para um contato alienígena iminente, e por isso a abertura ufológica deve acontecer de maneira cuidadosa. Para ela os seres que nos visitam seguem algumas leis éticas como, não interferir na evolução terrestre e defendendo que a preparação para o contato deveria envolver deixar de lado três características da humanidade: o ceticismo, o medo do desconhecido e a falha moral.

Mônica de Medeiros em sua apresentação
Foto: Revista UFO

Finalizando o V Fórum Mundial de Ufologia aconteceu a aguardara conferência do canadense Stanton Friedman, conhecido como um dos principais investigadores do caso Roswell. O conferencista falou sobre a maioria dos casos por ele investigados, que abordou em vários de seus livros. Stanton descreveu seu trabalho como físico nuclear em experimentos de fusão nuclear em 1961, colaborando na construção de uma série de máquinas para explorar tal energia, a mesma da bomba de hidrogênio e das estrelas, dizendo que já naquela época a humanidade possuía um conhecimento muito avançado. Friedman comentou: “Essa energia possibilitaria, de maneira clara, viajar por milhões de quilômetros no espaço sem precisar abastecer. Se eu fosse um alienígena eu teria medo dos humanos, afinal, eles já entendem de fusão nuclear, isso é muito perigoso”.

Para finalizar oficialmente o Fórum, A. J. Gevaerd ocupou o palco agradecendo a participação de todos. Ao longo dos quatro dias de sua duração o V Fórum Mundial de Ufologia (II UFOZ 2013) teve conferências sobre os mais variados aspectos da pesquisa ufológica, sendo o auditório lotado para acompanhá-las uma constante. O evento, que contou com a nata da Ufologia Brasileira e Mundial, cumpriu todos os seus objetivos e apresentou a Carta de Foz do Iguaçu 2013. Assinada por todos os conferencistas e a maioria dos participantes, esse documento será remetido ao governo brasileiro para que nosso país siga na ONU o mesmo protagonismo da Ufologia brasileira, defendendo que a questão dos UFOs seja ali discutida.

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

previsão do tempo